Ernesto Paglia, que trabalha há mais de 40 anos na Rede Globo e foi correspondente internacional em Londres e em Israel, debateu com o com o rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista (CIP) sobre o papel e os bastidores da imprensa durante a Covid-19, no evento Dilemas Éticos, que aconteceu nesta terça-feira, 02 de junho.

Durante o bate papo, que teve tradução em libras e transmissão ao vivo pelos canais digitais da CIP, Paglia destacou o impacto global das evoluções tecnológicas e como nos afeta o fato de estarmos 24 horas conectados à Internet, as manifestações nos Estados Unidos por conta da morte de George Floyd, o limite entre divulgação de fake news e censura, bem como os desafios que vem sendo enfrentados pela imprensa, inclusive durante a cobertura da pandemia.

“Somos 7 bilhões de pessoas e mais da metade do planeta está conectado à Internet. Hoje, temos condições de acompanhar os fatos enquanto eles  acontecem do outro lado do mundo, como por exemplo a imobilização que matou o americano George Floyd, levando a manifestações em todo o mundo. O grito da discriminação, da exclusão e da violência vem ecoando há séculos, e as frustrações que estão sendo trazidas pela pandemia foram o gatilho para essa onda de manifestações”, destacou Paglia.

“Por tudo o que o povo judeu já passou, temos que levantar nossa voz  contra qualquer ato de preconceito e reforçar nossa luta por um mundo mais tolerante e pluralista”, complementou o rabino Michel.

O repórter especial da TV Globo, destacou ainda os desafios pelos quais o jornalismo vem passando, como a onda de informações falsas e equivocadas, muitas das quais vem sendo propositalmente disseminadas. “a mesma tela que mostra o gatinho, traz também o post do jornalista e as fake news, cabe ao receptor saber filtrar e apurar as informações antes de repassar”. 

Ao final do debate, Paglia deu detalhes sobre a época em que cobriu a segunda intifada em Israel. “Infelizmente não tive oportunidade para fazer turismo, mas tive uma experiência muito enriquecedora e acredito que Israel representa um grande desafio à humanidade, cuja própria criação foi cercada de controvérsias. Tive a honra de entrevistar o então primeiro ministro Shimon Peres,  e como grande diplomata ele me disse que o Brasil tinha muito a ensinar a Israel,  principalmente pela convivência harmoniosa entre os países do Mercosul.

Você pode conferir a conversa na íntegra clicando neste link.

O evento Dilemas Éticos é uma  realização da Congregação Israelita Paulista (CIP) e conta com o patrocínio de: Itaú-Unibanco,  CSN, Bemol, GR Segurança, Focus Energia, Helbor e Rosset e apoio da Unibes Cultural e Lei Federal de Incentivo à Cultura.